INSS para Psicólogos

Como funciona a contribuição do INSS para Psicólogos?

A contribuição para o INSS para Psicólogos é muito importante, isso porque garante os benefícios da previdência. Se você presta serviço diretamente para pessoas físicas a contribuição é feita de uma maneira, já se presta seus serviços para empresas, é completamente diferente. Neste post, vamos explicar tim-tim por tim-tim sobre como ficar regular.

O que é INSS

INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) é um órgão público. Foi criado em 1990 a partir da junção do Instituto de Administração Financeira da Previdência e Assistência Social (IAPAS) e o Instituto Nacional de Previdência Social (INPS).

Basicamente é responsável por executar os benefícios previdenciários vistos no RGPS (Regime Geral de Previdência Social), como por exemplo incluindo controlar e realizar o pagamento de aposentadorias e de outros benefícios.

Os benefícios previstos na previdência social são:

  • Aposentadoria por idade;
  • Aposentadoria por invalidez;
  • Aposentadoria por tempo de contribuição;
  • Aposentadoria especial;
  • Auxílio-doença;
  • Auxílio-acidente;
  • Auxílio-reclusão;
  • Pensão por morte;
  • Pensão especial (Síndrome da Talidomida);
  • Salário-maternidade;
  • Salário-família.

Empregados, empregados domésticos, trabalhadores avulsos, contribuintes individuais, trabalhadores rurais e empregadores, todos podem ser assegurados da previdência social.

Um psicólogo pode contribuir para o INSS de 3 formas: como funcionário de carteira assinada, como profissional liberal e como sócio de uma empresa.

Psicólogo com carteira assinada

Como funciona a contribuição do INSS para Psicólogos?

Quem trabalha com carteira assinada é filiado à previdência automaticamente ao ser registrado no regime CLT. A contribuição para o INSS é feita direto pelo empregador, ou seja, pela empresa que lhe contratou, e é descontado o INSS direto da folha de pagamento, e repassado para o Instituto Nacional do Seguro Social.

Nesse caso, o psicólogo não precisa se preocupar com sua contribuição, pois tudo o que deve ser feito já esta sendo feito pela empresa.

INSS para psicólogo autônomo – Como profissional liberal

Pagar o INSS é a garantia de aproveitar benefícios como aposentadoria, auxílio-doença e salário-maternidade.

Há duas maneiras para os psicólogos autônomos contribuírem para o INSS: optando pelo plano normal de contribuição ou pelo plano simplificado de contribuição.

A diferença é que pelo plano normal, o assegurado tem direito à contagem do tempo de serviço para aposentadoria e o plano simplificado não.

No plano normal, a contribuição é de 20% do faturamento, limitado ao teto do INSS (R$6.433,57) e o simplificado é de 11% do salário mínimo vigente… Qual optar? Depende do seu plano previdenciário.

O que você precisa ter em mente é que o recolhimento do INSS pelo plano normal você terá uma aposentadoria por tempo de contribuição e com base no salário que você recolheu. Já no plano simplificado, você se aposentará por idade e com base no salário mínimo.

Portanto muitos empreendedores têm dúvida se é mais vantajoso ser autônomo ou atuar como pessoa jurídica. Essa escolha depende de alguns fatores, como por exemplo, seu rendimento mensal e suas despesas como psicólogo que interfere diretamente no pagamento do Imposto de renda de pessoa física. Como cada caso é um caso, é necessário avaliar com cautela qual opção é ideal para a sua situação.

Como pagar o INSS como profissional liberal?

O primeiro passo é fazer a inscrição no Programa de Integração Social (PIS). Os trabalhador autônomos são inscritos como “contribuinte individual”. Portanto é necessário que você tenha registro no Programa de Integração Social. Se você alguma vez trabalhou de carteira assinada, é provável que possua esse número de registro. Mas se por acaso nunca trabalhou de carteira assinada, é simples, basta se inscrever pela internet.

Também é necessário escolher o tipo de contribuição e realizar o pagamento da Guia da Previdência Social (GPS) mensalmente.

Acesse o passo a passo clicando aqui.

INSS para psicólogos por meio de uma empresa

A contribuição para o INSS é uma determinação legal para todas as empresas. Ou seja, significa que não fazer o recolhimento pode levar a penalidades, como por exemplo multas, bloqueios de certidões e muitos outros problemas com a Receita Federal e outros órgãos do governo.

Em algumas situações, optar em atuar como autônomo faz com que recolha mais impostos. Por esse motivo, acaba sendo mais vantajoso abrir uma empresa. Como pessoa física (profissional liberal), o psicólogo só terá direito a aposentadoria por tempo de contribuição se recolher o equivalente a 20% do faturamento, limitado ao teto do INSS (R$6.433,57), como dito no parágrafo anterior.

Além disso, por meio de uma empresa, é possível retirar um pró-labore e recolher apenas 11% sobre o valor de seu pró-labore (que é a remuneração dos sócios pelo trabalho exercido na empresa). Esse valor recolhido conta para sua aposentadoria como psicólogo, por tempo de contribuição e com o salário que você fato recolheu, diferente do plano simplificado do psicólogo autônomo.

Nesse caso há muitas vantagens em abrir uma empresa de psicologia em vez de atuar como profissional liberal.

Como o psicólogo autônomo paga impostos?

Como psicólogo autônomo, você precisa pagar impostos muitas vezes mais altos do que as pessoas jurídicas. Como por exemplo, a alíquota de imposto de renda para pessoas físicas é mais alta.

Mas o que é o Imposto de Renda? É um imposto sobre a renda que você faturar como psicólogo no atendimento, por exemplo. E esse imposto varia de 7,5% até 27,5% dependendo do faturamento que você tem.

Um psicólogo que atende pacientes em seu consultório ou clínica e não possui um CNPJ ou vínculo trabalhista, se enquadra na obrigação de recolher o imposto de renda sobre seus rendimentos por meio do carnê leão mês a mês.

Portanto, por meio do carne leão é possível escriturar todo o movimento tanto de faturamentos quanto de despesas com a atividade de psicologia. Portanto vale lembrar que só quem recebe mais que R$1.903,98 esta obrigado a fazer o carnê leão, se você fatura menos que isso não está obrigado, pois essa faixa de faturamento é isenta de imposto de renda.

Resumindo esse artigo sobre contribuição do INSS para Psicólogos

É claro, que estou passando percentuais médios e suas variações dependem muito de cada situação. Portanto é necessário analisar o faturamento de cada psicólogo, suas despesas mensais e seu plano de aposentadoria para afirmar se atuar como PF ou PJ é mais vantajoso, ou não!

Ao contrário do que muitos pensam, a ciência contábil não é uma ciência exata e por esse motivo, tudo DEPENDE!

Depende do que? Depende de muitos fatores e variáveis. Por isso, é importante ter ao seu lado um profissional que opte pela melhor tributação para você atuar como psicólogo.

Seja como autônomo ou empresa, portanto você pode contar com o auxílio de uma contabilidade especializada na área.

Independentemente se você vai atuar como psicólogo pessoa física ou pessoa jurídica, você precisa desenvolver certos controles de gestão financeira na sua empresa.

A Attualize está há mais de 7 anos no mercado, e conta com uma equipe especializada, além de utilizar as melhores ferramentas do mercado para contribuir em cada etapa da sua empresa. Portanto conte com a gente!

Clique no vídeo abaixo para entender melhor tudo que um Psicólogo precisa saber sobre Carnê Leão:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito + 1 =