Empresa de psicologia pode ser Simples Nacional?

Símbolo da psicologia entre perfis de rosto

Ao longo desse artigo, você vai entender se empresa de psicologia pode ser Simples Nacional, além de todos os detalhes sobre ter uma empresa de psicologia. Mas vamos começar pelo começo!

A partir do momento que você psicólogo começa a prestar serviços para seus pacientes e gerar renda com esses serviços, é necessário declarar e recolher impostos e contribuições sobre esse faturamento.

O psicólogo pode escolher trabalhar como pessoa física, como pessoa jurídica ou pode escolher trabalhar como CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) ou autônomo.

Em primeiro lugar, o psicólogo autônomo pagará tributos bem mais altos, como por exemplo até 20% de INSS e até 27,5% de Imposto de Renda! Realmente é muito alto, não é mesmo?

Contudo é nessa hora que surge a grande questão: O que vale a pena? Autônomo, empresa no Simples Nacional, empresa lucro presumido, o que fazer??? Calma! Antes de qualquer coisa é necessário entender um pouco mais sobre o assunto, principalmente sobre tributação para psicólogos, para analisar o que vale apena para você.

Por isso agora vamos falar um pouco sobre Simples Nacional.

Afinal, o que é Simples Nacional?

O Simples Nacional foi criado em 2006 pela Lei Complementar nº 123. É um regime tributário criado para micro e pequenas empresas com a intenção de apoiar o empreender que ainda tem uma empresa pequena. É um sistema de arrecadação simplificado que diminui em até 80% da carga tributária normal do lucro presumido e lucro real.

O Simples Nacional geralmente é o mais escolhido justamente pela unificação do pagamento dos impostos.

Em uma única guia (DAS) reúne 8 (oito) tributos federais, estaduais e municipais. Abrange os seguintes tributos: IRPJ, CSLL, PIS/Pasep, Cofins, IPI, ICMS, ISS e a Contribuição para a Seguridade Social destinada à Previdência Social a cargo da pessoa jurídica (CPP). Vale lembrar que quando tiver ICMS (sigla para Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual, Intermunicipal e de Comunicação) a apuração será separada, logo o pagamento também será em uma guia separada.

Porém antes de optar pelo Simples Nacional é necessário levar em consideração algumas coisas, como por exemplo, a atividade comercial, e definir o CNAE. Dependendo da atividade pode ou não compensar optar pelo Simples Nacional. Empresas com alta receita bruta e baixo lucro por conta do alto custo fixo, devem colocar na ponta do lápis para analisar se realmente vale a pena optar pelo SN.

O limite de faturamento bruto para microempresas (ME) é R$ 360 mil ao ano, já para empresas de pequeno porte (EPP) o limite de faturamento bruto é de R$ 4,8 milhões ao ano. Mas alguns estados como Acre, Amapá, Roraima e Rondônia tem sublimite de R$ 1,8 milhões ao ano.

Vale a pena deixar de declarar o faturamento?

Leão da receita federal fazendo gesto de silencioDepois de todas essas informações sobre tributos, impostos, arrecadações você deve estar confuso pensando ”vale a pena deixar de declarar o faturamento?”.

Porém não existe uma resposta pronta, afinal as escolhas cada um quem faz. porém existe uma atitude correta que é estar regular e cumprir nossas obrigações com o fisco, conforme nosso papel de cidadão brasileiro. Declarar corretamente evita várias dores de cabeça e preocupações desnecessárias.

Ainda que o empreendedor tente sonegar, deve lembrar que o governo tem um sistema que cruza todos informações e movimentações, seja de débito, cartões de crédito, cheques emitidos, extratos bancários, ou seja, dificilmente alguma transação não será detectada.

Sonegação de impostos é crime e tem previsão na legislação de detenção e pagamento de multas para o empreendedor. Não corra esse risco! Fazer um planejamento tributário é o caminho!

Abrir empresa é a melhor opção para pagar menos impostos?

As vezes atuar como autônomo/profissional liberal faz com que o profissional recolha mais impostos, porém depende do faturamento. Trabalhar como pessoa física é mais vantajoso apenas quando o psicólogo está começando e tem uma receita mais baixa. Todavia, quando o profissional da psicologia está faturando, por exemplo mais do que 4 a 5 mil/mês já pode valer mais a pena abrir uma empresa, mas ainda vai depender das despesas que esse profissional tem mensalmente coma  atividade de psicologia.

Com certeza os impostos serão bem mais baixos do que declarar como pessoa física, mas sem dúvidas o enquadramento fiscal adequado é o que vai fazer com que o empreendedor pague os impostos de forma adequada e justa.

A alíquota do Simples Nacional pode variar entre 6% e 30%. Mas lembre-se que o imposto é calculado com base no faturamento da empresa, ou seja, a receita bruta. No simples Nacional, quanto menor a empresa, maior os benefícios e menor a alíquota.

E as vantagens de atuar como empresa, quais são?

Optando por ser empresa, o psicólogo tem vários benefícios e vantagens.

Símbolo de verificação verdeRegularização do seu negócio

Ficar em dia com o fisco é extremamente importante. Isso lhe permite desfrutar dos benefícios da Pessoa Jurídica, firmar contratos com empresas e passar muito mais credibilidade e profissionalismo para os seus clientes.

Emissão de notas fiscais

Além de ser obrigatória, sem dúvidas transmite mais segurança para o seu cliente que consome seu produto ou serviço.

Abertura de conta bancária como Pessoa Jurídica

Hoje em dia os bancos oferecem diversos benefícios para contas Pessoa Jurídica. Nesse sentido, podemos destacar também a aprovação de linha de crédito necessária para investir no seu negócio, por exemplo. Aumento de limite para cartão de crédito, taxas de maquininha de cartão mais atrativas e manutenção de conta que muitas vezes isentas. Sem falar da organização financeira, separar finanças pessoais  e finanças da empresa é algo necessário!

Contribuição para a previdência

Sem dúvidas pagar o INSS é essencial, assim o empreendedor tem uma segurança não apenas para a aposentadoria, mas também em casos de doença, maternidade, ou invalidez parcial e total.

Recolhimento adequado de impostos

Como já mencionamos no artigo, para a pessoa física a tributação é muito mais alta. Acima de tudo, a escolha de regime de tributação correto, faz com que o empreendedor pague impostos de forma mais justa e adequada.

Outros fatores positivos  são a comprovação de renda, descontos em planos de assistência médica, descontos em planos de telefonia, assim como compra de carros e imóveis e outros.

Três profissionais Fale com um profissional

Escolher a melhor opção de regime tributário é essencial. É nessa hora que o empreendedor deve procurar uma contabilidade especializada para dar um bom auxilio, analisar qual o melhor CNAE para seu negócio, e esclarecer suas dúvidas.

A Attualize conta com uma equipe altamente capacitada para lhe auxiliar com o que precisar.

anne monteiro

Contadora e consultora especializada na área da beleza e estética, founder e CEO da Attualize Contábil.

https://attualizecontabil.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × quatro =